Alerta Contratações

edital contratacao

doacao imposto renda

Alerta Compras

edital compras

Um sonho que se tornou realidade

Introdução
A história da Escola Profissional e Social do Menor de Londrina - EPESMEL - está fundada no resgate de datas e momentos significativos que fizeram parte de seu processo de construção. A atualidade não é fruto do acaso, pois está alicerçada sobre ideais e sonhos de pessoas que ao longo do tempo se empenharam na edificação. Neste sentido, queremos memorizar e agradecer as pessoas e autoridades que ajudaram nessa construção.

Primeiros Passos
Em 1973, Londrina era uma cidade com apenas 41 anos e uma população de aproximadamente 300.000 habitantes. Nessa época, já era cidade pólo da região norte paranaense, através da atração de investimentos na área comercial, industrial e de serviços. Esse processo atraiu um contingente populacional, mas nem todos tiveram a mesma chance de ocupação nos empregos formais. Com isso, houve exclusão social e os problemas com a juventude foram se intensificando ao longo dos anos. Esta situação provocou eco na sociedade tanto que, em 1973, um grupo de homens composto por Nilo Frazão, Joaquim de Carvalho, Dr Valter Barrozo, Darci Ramires de Paula e Dr José Richa, coordenados pelo Pe Bernardo Grei e Arnaldo dos Santos, reuniram-se, pela primeira vez, na Casa Paroquial dos Palotinos. Esse grupo de homens sentiu a necessidade de construir algo para minimizar as dificuldades das crianças e adolescentes com menores chances de integração na sociedade londrinense. Aliada a isso, havia necessidade de uma preparação moral, espiritual e profissional de forma que resgatasse a cidadania desse segmento da sociedade.
Esse grupo de homens fundados no ensinamento de Jesus “conviver com o seu irmão e minorar-lhe o sofrimento” deu um passo decisivo para a formação da Escola Modelo. Essa escola foi criada a partir de uma visita à Escola Artesanal São Judas Tadeu da cidade de São José do Rio Preto-SP.

Doação do Terreno
Em 20 de junho de 1974, o Prefeito de Londrina, Dr José Richa, fez a doação de uma área de 10,89 hectares, situada na BR 369, Parque das Indústrias Leves. A partir daí, inicia-se a elaboração dos projetos de construção da Escola, inclusive com a participação do Secretário da Saúde e Bem Estar Social, Dr José Guitti, que fez constar no orçamento da Prefeitura recursos destinados à construção das obras.

Lançamento da Pedra Fundamental
Em 17 de novembro de 1974, realiza-se a cerimônia de lançamento da pedra fundamental da Escola, com a presença do Prefeito de Londrina, Dr José Richa; Arcebispo de Londrina, Dom Geraldo Fernandes e do Pe Angelo Dell’ Oro, Diretor da Escola de Amparo ao Menor de São José do Rio Preto.

Inauguração
A EPESMEL foi simbolicamente fundada no dia 13 de maio de 1976, mas inaugurada oficialmente no dia 10 de dezembro do mesmo ano, com a presença de autoridades estaduais e municipais.

Primeira Diretoria
A primeira diretoria da Escola Artesanal do Menor de Londrina foi constituída em maio de 1974, em uma reunião realizada na Sociedade Educadora de São Francisco Xavier, assim composta:
Presidente: Arnaldo dos Santos
1º Vice Presidente: Otair Sebastião Gonçalves
2º Vice Presidente: João Campos
1º Secretário: Milton Gonzales Augusto
2º Secretário: Paulo Lott – Leonardo Schersterschotz Braga
1º Tesoureiro: Alexandre Grossi
2º Tesoureiro: José Grossi Sobrinho
Comissão de Propaganda: Estélio Feldman, J.B. Faria e Eduardo Afonso
Dep. Jurídico: Dr José Maurício da Costa
Conselho Fiscal: Antonio Albertino Neto, Pedro Moreira, Darcy Ramires Paulo, Jaime Gonçalves Rambalduci, Dr José Carlos Guiti
Coordenador: Henrique Borges Junior
Comissão de Promoção: Jacy Scaff, Antonio dos Santos, Clóvis Patrioto, Eleni Colli Frasão, Josai Lopes de Oliveira, José Barroso Casarim, Oscar Bueno Pereira, Agenor Garutti, João P.Fuganti, Lourenço Garcia, Leoriam Braga, Oscar Fuganti, Darci Guaitolli, Carlos Klamas, Ulisses Paixão, Waldemar Marconatto, Malano Bachega, Rosa Magnani, Ana M. Albertino, Vitor Noruno, Armando Moreira.
Comissão de Construção: Walter Barroso, Orandir Theodoro, Onélio Balarotti, Dr. José Augusto de Queiroz, Valério Bolleti

Administração da Escola
Em virtude do desenvolvimento da Escola, o grupo inicial de pessoas solicitou a D. Geraldo Fernandes a vinda de uma Congregação Religiosa para administrar a entidade. Inicialmente, fora indicada a dos Xaverianos, que não aceitaram devido aos compromissos assumidos com as Missões no estado do Amazonas. Em uma das viagens de D. Geraldo ao Rio de Janeiro com o Pe Vitório Costa, fizeram o convite à Congregação de São José (Josefinos de Murialdo). Em janeiro de 1976, o Provincial Pe Orides Balardin nomeou a primeira Comissão composta pelos Padres Rui Girardi, Honorino Dall’ Alba, Vitório Costa e Irmão Valdomiro Tadielo. Em maio de 1976, o Provincial percebeu que a escola Artesanal era um carisma da Congregação “trabalhar com crianças e adolescentes” e designou como 1º Diretor Geral o Pe João Bonetto e Diretor Técnico o Pe Severino Rubini.

Testemunho de Pe. João Bonetto em 19 de maio de 1976, na inauguração:
“Como são maravilhosos os caminhos de Deus e da sua Providência! Em maio de 1975 encontrando-se na sede da CNBB, no Rio de Janeiro, Dom Geraldo Fernandes, arcebispo de Londrina e vice-presidente da mesma Conferência dos Bispos Brasileiros, expressava sua preocupação, durante um intervalo das sessões, por não encontrar nenhuma Congregação Religiosa que quisesse assumir a responsabilidade de uma Escola Artesanal do menor em Londrina – PR. A Prefeitura de Londrina, sob a gestão do Dr. José Richa, havia doado uma área de 89.596,80 m2 à Escola, e um Grupo de Cursilhistas já haviam construído dois pavilhões de 650m2 cada. Na conversa de Dom Geraldo estava presente a Irmã Elza, responsável pelo setor missionário no Regional Leste 1, e o qual o Pe. Vitório Costa, Josefino também participava como vice-secretário. A irmã Elza disse a Dom Geraldo que na sessão havia um padre especializado em problemas de menores e era da Congregação dos Josefinos de Murialdo. Dom Geraldo prontificou-se,a pagar a viagem ao PE. Vitório Costa, contanto que fosse ver a Obra em Londrina, como de fato foi ver. No Capítulo Provincial, realizado em primeiro de janeiro de 1976, o Pe. Vitório apresentou aos Capitulares um rápido relatório da sua visita a Londrina, motivando os mesmos a aceitar a proposta do Arcebispo de Londrina. No início houve certa resistência, devido ao escasso pessoal disponível na Província. Mas na votação a maioria aprovou a proposta e resolveu-se mandar uma Comissão escolhida pelo Conselho Provincial. No dia 25 de janeiro do mesmo ano, a Comissão composta por Pe. Hornorino Dall’Alba, Pe. Rui Girardi, Ir. Valdomiro Tadiello e Pe. Vitório Costa deslocou-se para Londrina. A Comissão ficou bem impressionada, sobretudo pela acolhida de Dom Geraldo e Dom Agostinho, bispo auxiliar de Londrina, e pela turma de Cursilhistas. Foi enviado um relatório, elaborado pela Comissão e enviado a cada confrade da Província para que expressasse sua opinião e desejo de se oferecer voluntariamente para trabalhar na mesma obra. O resultado da pesquisa foi tão animador que o Conselho Provincial foi a Londrina à convite de Dom Geraldo para tratar do assunto. Como 1º responsável e diretor seria o Pe. Severino Rubini. Mas, por motivos da sua presença na Paróquia São Benedito em São Paulo, ele não aceitou. Em seu lugar foi destinado a minha pessoa, que me encontrava em São Paulo com Pe. Severino. Por isso no dia 18 de maio de 1976, festa de São Leonardo Murialdo, tomei posse da obra como 1º Diretor”. A cerimônia constitui numa missa, rezada num dos pavilhões já existentes da Escola, com a presença de muitos cursilhistas e amigos de Londrina. As esposas dos senhores e formam a Diretoria Executiva, enfeitaram o ambiente e prepararam o altar com muitas flores. Um quadro de São Leonardo Murialdo foi colocado na parede em frente ao altar. Durante a missa, fiz um histórico do Murialdo, ressaltando o carisma dele, isto é, de cuidar da juventude pobre e abandonada. Também a nova obra deverá estender-se ao zelo pelo menor abandonado de Londrina. Os presentes que participaram devotamente da missa, rezando e cantando, ficaram muito entusiasmados com a posse da nova casa, pois há muito tempo esperavam que alguma Congregação assumisse a direção, se despediram num ambiente de esperança, prometeram toda ajuda necessária para a concretização total da Escola Profissional e Social do menor de Londrina” ( Pe. João Bonetto).

- Em 1976 apesar da inauguração dos pavilhões, faltava os maquinários e instrumentos necessários; aí foi solicitado uma audiência com o Governador do Estado Jaime Canet Júnior. O Estado através do Instituto de Assistência ao Menor(IAM) liberou verbas de Cr$ 1,6 milhões para as entidades sociais de Londrina, dentre elas a Escola Artesanal de Londrina, para atender 200 crianças e adolescentes nos dois pavilhões já construídos com destaque ao ensino profissionalizante. A Escola recebeu duas verbas do governo: uma de Cr$ 300.000,00 para compra de maquinário completo para marcenaria e outra verba mais tarde de Cr$ 219.000.00 para a compra de uma máquina tipográfica CATU; e no final do seu mandato ainda brindou a EPESMEL com mais Cr$ 800.000,00 para o Pavilhão da Marcenaria. E mais tarde doou também os Gabinetes Médico e Odontológico.
A proposta era a capacitação dos adolescentes. Depois de capacitados eram encaminhados à Guarda Mirim, que estava sob a coordenação da Secretaria de Saúde e Promoção Social, e que se encarregava de colocá-los no mercado de trabalho da região. Para fazer essa parceria vieram a Londrina o presidente do IAM Newton Grein, e a assistente social Eva Acheffer, coordenadora do programa de assistência do Menor. Pela manhã se reuniram com o prefeito José Richa; o Secretário da Saúde e Promoção Social, José Carlos Guitti; o presidente da Associação de Amparo ao Menor de Londrina, Arnaldo dos Santos; o membro da entidade, Oscar Fuganti; e a assistente social Odária Battini, responsável pelo Plano de Prevenção a Assistência do menor na região.
Também neste ano, o Ministro da Educação, Dr. Ney Aminthas de Barros Braga, concedeu uma verba para a construção de Quadra Polivalente.

Em 19 de julho de 1976 iniciou-se a demolição do antigo prédio da prefeitura, que o Banco Bradesco comprou. O Banco doou os materiais da demolição para a EPESMEL. Portas (porta principal da EPESMEL hoje), janelas, relógio de parede, etc..

Em 10/12/76 Foram inaugurados oficialmente atividades de Marcenaria, Tipografia, Sapataria e Fanfarra. Houve participação de autoridades. Dr. Newton Ribeiro, diretor-presidente do IAM e representante do Sr. Governador fez um discurso enaltecendo o trabalho da EPESMEL. Em Seguida Pe. João Bonetto diretor da EPESMEL, convidou do Dr. Newton e o prefeito José Richa para desatarem juntos a fita simbólica. Mas o Dr. Newton, num gesto de simpatia pelo menor, chamou um menino da Guarda Mirim para desatar a fita. A noite quase 400 casais, juntamente com as autoridades foram participar de um jantar no Restaurante Planalto em homenagem ao prefeito José Richa. No fim do jantar houve uma rifa de dois fuscas e TRES televisores a cores. Deu um lucro para a EPESMEL de Cr$ 200.000,00.

Em 1977 a comunidade religiosa que acompanhava a EPESMEL era composta pelo: Pe. João Bonetto (Diretor da EPESMEL), Pe. Severino Rubini e Ir. Almiro Bisol.

Os primeiros cursos iniciaram-se em 1977: Marcenaria, Sapataria, Tipografia e Cartonagem. Mas a primeira atividade na escola foi sócio-educativa: reforço escolar, aula de religião e aulas recreativas. Há ao todo 90 alunos, na faixa de 11 a 18 anos, tendo como Coordenadora do Serviço Social Mara Rejane Nunes Pereira, e presidente da escola Otair Sebastião Gonçalves.

Em 07 de março de 1977 iniciou-se a construção da moradia do padres, planta elaborada por Reinaldo Theodoro, num valor de Cr$ 240.000,00. Em 1979 iniciou-se a ampliação da casa financiado pela província, no valor de Cr$ 551.000,00, concluída em 11/06/79.

Segundo o principio de São Leonardo Murialdo, “uma profissão é um banco seguro” e, assim, foram surgindo os primeiros cursos de preparação para inserção dos adolescentes no mercado de trabalho. Os adolescentes eram da classe social menos favorecida oriunda da periferia da cidade, de assentamentos e bairros populares. Além disso, a Instituição preocupava-se com a formação humano-cristã, visando não somente a profissionalização, mas a educação integral ou, no dizer de Murialdo, a “educação do coração”.

Em 02/12/1977, a tarde Jaime Canet chegou em Londrina as 16h35m e foi direto à EPESMEL para uma visita de 25 minutos conhecendo suas instalações e programas sociais: marcenaria, tipografia, e sapataria. Inaugurou uma máquina impressora, cujo primeiro trabalho era um folheto contendo um agradecimento pessoal ao governador. Ganhou um par de sapatos fabricado pelos garotos, que fez questão de experimentar. Na oportunidade fez a entrega de um cheque de Cr$ 207 mil, que corresponde ao custo de uma máquina impressora adquirida pela escola.

Em 03/12/1977, foi inaugurado o Centro Administrativo “D. Nica”, que foi construído e doado pela família Vezozzo. Teve a presença do Governador Jaime Canet. No discurso de inauguração o governo disse “ Porque não entendemos uma sociedade justa, se a criança for injustiçada; não entendemos uma sociedade livre, se a criança não tiver liberdade de decidir”. Houve o hasteamento da bandeira com execução do hino nacional pelo 5º batalhão de Polícia Militar. Representando o governo municipal Antonio Belinati, o vereador arenista Takuski Maeda participou também o evento. Os discursos de inauguração foram feitos por: Uber da Guia Rosa (vice-presidente da EPESMEL), Alceu Vezozzo, Pe. Honorino Dall´Alba (vice-provincial) e do governador Jaime Canet. Em companhia de Angelina Ricci Vezozzo, o governador descerrou a fita inaugural. O centro ficou com o nome de “Angelina Ricci Vezozzo”, como uma forma de homenagear uma mulher de origem simples, como os garotos acolhidos pela escola, mas que trabalhou muito e formou sua família dentro dos princípios cristãos. No refeitório foi colocado um quadro de Jesus Cristo entre os doutores, que significa que devemos colocar os menores no centro de todas as nossas ações, e aprender com eles. Após as cerimônias houve a santa missa celebrada pelo bispo Don Geraldo Fernandes, Pe. João Bonetto, Pe. Honorino Dall´Alba, Pe. Severino Caldonazzo, Pe. Severino Rubini e Pe. Ernesto Krause. Finalizando a missa o diretor do Instituto de Assistência ao menor, discursou enfatizando a importância da obra e o exemplo de doação feito pela família Vezozzo.

Em 1978, havia os Cursos Profissionalizantes de: tipografia, marcenaria, sapataria industrial, laqueação e cartonagem.

Em 20/09/78 inaugurou-se as quadras polivalente ao ar livre. Custaram Cr$ 800.000,00.
Em 31/09/78, o governador do estado do Paraná, Jaime Canet ficou o dia todo na EPESMEL, convivendo e se interando dos programas sociais. Almoçou na EPESMEL e a noite junto com sua mulher Lourdes foram homenageados com um jantar dançante no restaurante Planalto, tendo a presença de 500 casais e os cantores Angela Maria e Claudio Faissal.

Em 1979 o Conselho de Administração da EPESMEL era composto de:
Presidente: Dr. Alceu Vezozzo e Sra. Laila Zacarias Vezozzo.
Vice-presidente: Arnaldo dos Santos e Ambrosina Paixão dos Santos
Secretário: Huter da Guia Rosa Dirce Nester Rosa
Tesoureiro: Adolfo Benevuto e Hyolanda Cherbaty Benevuto
Diretor de Promoção: Otair Sebastião Gonçalves e Ana Rita Gonçalves
Diretor Administrativo: Leonardo Gomes de Castro e Terezinha Magron de Castro
Diretores de E. Profissionalizante: José Carlos Ghelardi e Gilda de Alnmeida Ghelardi, Marcio Tavares de Menezes e Diva Danta de Menezes
Diretor de vendas e marketing: Nassim Jabur e Maria Aparecida Ferreira Jabur
Diretor de avaliação do Ensino Profissional: Adelino Bornia e Maria Franzia Bornia
Diretores de Obras: João Carlos Bortolotti e Eresvita Maria Betoni Bortolotti, Orandi Theodoro e Benedita Nardo Theodoro.
Diretores Adjuntos: Fernando Barreto e Mary de Melo Correia Barreto, Darci Ramirez Paulo e Maria Aparecida Volpe Paulo, Walter da Costa Barroso e Maria Inez Mazer Barroso, José Maurício da Costa e Aparecida Bacarin Costa.


Em 1979, a EPESMEL pela primeira vez pode fazer a entrega de um certificado para os alunos. Foram formados 66 alunos. Também teve cursos pata as mães em: corte costura, crochet, pintura em tecidos, tricot, arte culinária, manicure e pedicuro e artesanato em madeira, com recursos da LBA e Secretaria da Agricultura.

No dia 16/05/79, com apresença do Dr. Oscar Alves (Secretário da Saúde e Bem Estar), do Dr. Newton Grein (Diretor Presidente do IAM), do Arcebispo Don Geraldo Fernandes e outras autoridades foram inaugurados:
- o gabinete dentário doado pelo IAM;
- o ambulatório médico doado pelo Dr. Oscar Alves;
- a iluminação das quadras polivalentes doado pelo Dr. Newton Grein;
- uma sala de datilografia e a coperativa para alunos e funcionários doados por Arnaldo dos Santos.

- Em 19/11/1979 – Show patrocinado pela EPESMEL com a presença do cantor Jair Rodrigues.

Em 1980 houve a abertura de novos cursos: Datilografia e Escritório

No ano de 1980, D. Helena Hometo Torres doou generosamente o Centro Cultural e Esportivo em homenagem ao seu falecido esposo Salvador Torres Peres. Foi inaugurado oficialmente em 19/03/1981. Dona Helena Hometo Torres, destou a fita simbólica e abriu o portão principal entregando a chave ao diretor Pe. João Bonetto. Don Geraldo, arcebispo de Londrina benzeu o ginásio de esportes e rezou a missa junto com Pe. Severino Rubini e Pe. João Bonetto. Ao meio dia houve um lauto churrasco oferecido pela família Tores. Durante todo o dia houve jogos na nova quadra de esporte. No mesmo ano, a Família Torres ofertou uma máquina off-set “CATU” para o bom desenvolvimento e aprendizagem dos alunos do curso de tipografia.

No dia 20/08/1980 houve a visita canônica do Pe. Egisto Crociani.

No dia 21/12/1980 houve o encerramento do ano letivo, com palestras e a santa missa. Foram doadas cestas de natal para cada família dos alunos (440). A Fanfarra abrilhantou a festa.

Em 1981 a EPESMEL atendia 306 educandos em seus programas sociais. Os Cursos Profissionalizantes eram: Marcenaria, tipografia e cartonagem, sapataria, serralheria, laqueação, datilografia, Recreação Orientada. Tinha 31 Funcionários.

Visita do Vice- Presidente da Associação Internacional de Juízes de Menores e de Família, do Rio de Janeiro – RJ à EPESMEL (mensagem de agradecimento)
“Caro Pe. João! Desejo agradecer-lhe pela principesca acolhida aí na sua casa. Fiquei entusiasmado com sua obra, que vou citar sempre nas próximas palestras. A estada aí fez-me um grande bem, físico e espiritual. Estenda meu agradecimento à cozinheira, ao Pe. Severino, ao Pe. Celmo, to the brother e ao Barbadinho, e um especial ao Ramy. O café foi bem recebido e Thais agradece. Com gratidão do Alyrio Cavallieri.” Rio, 09/05/1981.

No dia 23/05/1981 houve uma inauguração solene do Ginásio de Esportes com a presença do Sr. GOVERNADOR Dr. Ney Aminthas de Barros com todo o seu secretariado. Havia na festa 1.200 convidados que pagaram ingressos. Um grupo de portugueses apresentaram o seu folclore com cantos típicos de Portugal. O Sr. Arcebispo de Londrina, Dom Geraldo Fernades, deu a bênção e fez um breve discurso. O cardápio do festa foi comida típica portuguesa, com bacalhau e vinho verde. O grupo de Cursilhistas “São Leonardo Murialdo” que auxilia na parte externa da Escola, se esforçou para preparar a festa e vender os convites a Cr$ 3.000,00 ao casal.

No dia 17/06/1981 foi realizado a festa junina de todas as Entidades de Menores de Londrina no Ginásio de Esportes da EPESMEL.

Em 1981, coma ajuda do Governador do Estado introduziu-se a seção de Serralheria.

Em 10/10/1981 realizou jantar festivo na EPESMEL ao som de um conjunto paraguaio. Estiveram presentes algumas autoridades: José Hosken de Novaes (vice-governador); Oscar Alves (Sec da Saúde e Bem Estar Social); Otávio Cesário Pereira Júnior (Sec. Da Justiça); Osvaldo Macedo, José Lázaro Dumont e Fiori Luiz (Deputados); Antonio Belinati (Prefeito de Londrina) e esposa e outros. Na hora do jantar partiram dois ônibus para Curutiba, levando alunos da Fanfarra, acompanhados por dois seminaristas Antônio Lauri de Souza e Itacir Ziero, e mais 4 funcionários da escola: João e Cida Alvarazo, Valdir Sampaio e estagiário em Serviço Social Clara Sanchez. Lá a Escola fez exposição de produtos no recinto do Autolon, apresentou os alunos que irão trabalhar no estacionamento rotativo Zona Azul; e abrilhantou a festa participando de um concurso de Fanfarra. Estava presente o vice-governador Dr. Oscar Alves.

Em 10/10/1981 a EPESMEL começa a administrar a Zona Azul. Foi idealizada pelo Sr. Arnaldo dos Santos. O primeiro instrutor da Zona Azul foi o Sr. Edimilson Montenegro.

- Grupo de Apoio São Leonardo Murialdo: Diceu de Souza, Arnaldo dos Santos, Otair Sebastião Gonçalves, Huber da Guia Rosa, Renato pedroso, Antonio Melo, Antonio da Fonseca, José Carlos Ghelardi, Valter Barroso, Darcy Ramires de Paulo, Orandi Theodoro, Tirso Canella, Onélio Balarotti, José Alfredo de Paula, Renato Busigniani, João Batista Farias, Ricardo Espinosa e esposas dos mesmo.
Em 1982

Em 08/01/1982 foi concluído parcialmente a terraplanagem do campo de futebol e horta, com o auxílio do Sr. Governador Ney Braga, através da empresa “Paraná Café” (1 mês de terraplanagem). E em 28/12 do mesmo ano a empresa LINK, através de seu gerente Tomasi, completou finalmente a terraplanagem do campo.

Em 30/03/82 a comunidade religiosa participou do enterro do bispo Don Geraldo Fernandes.

- Questiona-se a validade do Curso de Sapataria, visto que financeiramente não dá retorno positivo, e por sofrer periodicamente assaltos e roubos.

Em 1983 houve a abertura do Curso: Oficina Mecânica

Em 1985 atendia-se na EPESMEL 350 educandos nos cursos profissionalizantes de
Marcenaria, Laqueação, Serralheria, Tipografia, Treinamento Comercial, e no CPP- Reforço Escolar. Um novo curso foi aberto: Costura Industrial

Em 1987 , Josefinos assumem a Quase Paróquia Cristo Bom Pastor. E Pe. Antonio Lauri de Souza assume como diretor da EPESMEL.

Em 21/01/1988 concluiu-se a pavimentação asfáltica em torno da EPESMEL, numa área de 2.075m2, no valor de Cr$ 1.130.761,26, pelo Departamento de Estradas de Rodagem – 3º Centro Regional/Londrina, através do 7º Distrito Rodoviário,

De 26/09/1988 a 13/09/1999 foram reformados: Centro Administrativo, Pavilhão da Tipografia, Pavilhão da Serralheria e Restauração e Pintura da Marcenaria. É resultado do esforço conjunto FUNABEM, FASPAR, Prefeitura Londrinense e voluntários.

1990 – Foram atendidos na EPESMEL 432 educandos nos Cursos Profissionalizantesde: Marcenaria, Tipografia, Serralheria, Costura Industrial, Treinamento Comercial e 124 crianças no Reforço Escolar.

Em 1992 a EPESMEL atendeu em sua totalidade 653 educandos no reforço escolar e nos cursos profissionalizantes de: Marcenaria, tipografia, serralheria, costura industrial, treinamento comercial e eletricidade.

Em 20/01/92 foi adquirido uma Kombi Furgão, com o apoio da KINDERMISSIONSWERK da Alemanha.

Em 1993 Pe. Ernesto Camerini assume como diretor da EPESMEL. Na EPESMEL estão sendo atendidos 773 educandos nos diversos programas sociais. Há a abertura de novo curso: Mecânica Geral.

Em 1994 houve a eleição da Diretoria do Grupo de Apoio S. Leonardo Murialdo (2 anos):
Presidente: Dirceu de Souza e Palmira
Vice-presidente: Moacir Veras e Joice
Tesoureiro: Milton Ortega Liarte Carolina
Secretário: Aderaldo Inácio Ribeiro e Adelina
Vice-secretário: Alvaro e Lourdes Goreti
Vice-tesoureiro: Joaquim e Ângela
Bazar: Leni e Raquel
Diretor Espiritual: Pe. Esvildo V. Pelucchi
Diretor da EPESMEL: Pe. Ernesto Camerini
Coordenador de Ensino: Lídio Roman

Em 09/03/1994 – Deferimento do Conselho Provincial para a compra de 1 sítio de 48 hectares próximo a Warta.

Em 1995 o SENAI contribuiu com a implantação do curso de Auxiliar Administrativo, com contabilidade e datilografia informatizada, com software fornecido pela EXACTUS. Contribuiu também na implantação do curso de Torneiro Mecânico, fornecendo suporte pedagógico e cedendo professor devidamente qualificado.

Em 08/05/1996 – Pedido ao Conselho Provincial para abertura do Cursos de Serigrafia.

Em 13/08/1996 – Pedido ao Conselho Provincial para implantação do Curso de Informática para Escritório e Aquisição de Equipamentos na valor de R$ 34.051 (reais).

- Abertura de novo curso: Artes gráficas

Em 04/06/1997 – Assinatura de Parceria entre EPESMEL, EMBRAPA e Rotary Clube Londrina no Projeto de Produção de Leite Integrado à partir da soja, fomentando a fortificação na base alimentar e distribuindo para as creches/escolas de Londrina. O Projeto teve apoio da EMBRAPA na compra de alguns equipamentos no valor de R$ 20.000,00.

Em 1998 Pe. Lídio Roman assume como novo diretor da EPESMEL

- Abertura de novo programa social: Projeto aprendendo, brincando e criando (ABC).

Em 2000 os programas sociais desenvolvidos na EPESMEL eram:
- Projeto ABC: Artes manuais (pintura em tecido, bordado, crochê, confecção de bonecas), esporte, música, lazer, Material didático, informática básica e higiene: 200.
- Adolescente Aprendiz: 232
- Projeto Liberdade Assistida e Prestação de serviços à comunidade: 164
- Educação Profissionalizante - Costura industrial, Eletricidade, Marcenaria, Artes Gráficas, Treinamento Comercial, Mecânica Geral, Serralheria : 446

Em Abril de 2000 – início do Projeto Murialdo: Programa de Medidas Sócio-educativas.

Celebração do 25 anos da EPESMEL:
- 11/11: Jantar dançante na Casa da Amizade (Rotary Cube Londrina), com confrades, fundadores, leigos, educadores e que trabalharam na EPESMEL e autoridades políticas e religiosas. Durante o jantar a EPESMEL recebeu uma comenda da Câmara dos Vereadores.
- 12/11: Missa na Catedral Metropolitana as 19hs.

- Em julho de 2001, através do programa de TV do Marcão Kareca a EPESMEL foi divulgada na sociedade através de “taks”.

- Em novembro de 2001 a EPESMEL adquiriu um embaladeira de leite no valor de R$ 10.987,00 e equipamentos para uma oficina de iniciação profissional em padaria no valor de R$ 12.879,00; com recursos vindos do Governo do Estado via da FUNDEPAR.

- Em março de 2003 convênio com a UEL (Universidade Estadual de Londrina) para encaminhamento de Adolescentes Aprendizes.

- Em 11/04/2003 inauguração da nova sala para Curso de Costura Industrial.

Em 2004 haviam os seguintes Projetos sociais na EPESMEL:
- Projeto ABC: Artes manuais (pintura em tecido, bordado, crochê, confecção de bonecas), esporte, música, lazer, Material didático, informática básica e higiene: 197.
- Adolescente Aprendiz: 180
- Projeto Liberdade Assistida e Prestação de serviços à comunidade: 209
- Educação Profissionalizante - Costura industrial,, Eletrotécnica Industrial, Artes Gráficas e Arte Finalista, Auxiliar Administrativo : 569
- Zona Azul: 203
- Escolinha de Futebol (novo projeto): 30


Em 2005 - Projetos sociais:
- Apoio Sócio-educativo: 214
- Adolescente Aprendiz: 382
- Projeto Liberdade Assistida e Prestação de serviços à comunidade: 360
- Educação Profissionalizante - Costura industrial, Eletricidade, Artes Gráficas, Auxiliar Administrativo : 612
- Zona Azul: 190
- Atendimento Sócio familiar em parceria com o município: 750 famílias
- Acolhimento Institucional (4 Casas Abrigo): 40 crianças e adolescentes
- Projeto Sinal Verde: atendimento ao morador de rua.

Em 01/01/2005 transmissão em rede nacional sobre a Lei do Aprendiz e as ações desenvolvidas pela EPESMEL no programa da Rede Globo “Ação Global” com Serginho Groisman.

Em 2007, Pe. Carlos Alberto Wessler assume como novo Diretor da EPESMEL

Em julho de 2007 construção do galpão para a Costelada Fogo de Chão próximo ao campo de Futebol.

Em julho de 2008 colocação de cobertura (telhado) entre o prédio 2 e 3. E em dezembro de 2008, fechamento de Projeto sócio-educativo no Conjunto Novo Amparo.

Projetos sociais em 2009:
- Apoio Sócio-educativo: 220
- Escolinha de Futebol: 114
- Adolescente Aprendiz: 414
- Projeto Liberdade Assistida e Prestação de serviços à comunidade: 774
- Educação Profissionalizante - Confecção industrial, Eletrotécnica Industrial, Editoração Gráfica, Auxiliar Administrativo, Montagem, Manutenção e Configuração de Microcomputadores : 606
- Programa Atitude: 62
- Programa Pró-jovem: 17
- Zona Azul: 210
- Atendimento Sócio familiar em parceria com o município: 750 famílias
- Acolhimento Institucional (4 Casas Abrigo): 40 crianças e adolescentes
- Projeto Sinal Verde: atendimento ao morador de rua.

Em março de 2009 inauguração da cobertura (telhado)entre o pavilhão 1 e 2, piso e mini palco.

Em março de 2009 terraplanagem e ampliação do campo de futebol existente, e construção de um novo campo de futebol, abaixo do atual.

Em julho de 2009 reforma do piso do ginásio de esportes, e pintura.

Em outubro de 2009 inauguração dos novos banheiros masculino e feminino do Ginásio de Esportes.

Em 01/02/2010 – Visita da categoria de base do clube Internacional de Porto Alegre (juvenil) na EPESMEL. As crianças da escolinha de futebol EPESMEL foram brindadas com camisetas do Internacional.

Em julho de 2010, inauguração de salas para depósito, e pequena marcenaria anexas ao lado direito do Ginásio de Esportes.

Em 2011 -TOTAL DE ALUNOS ATENDIDOS: 2.000 crianças e adolescentes
Apoio sócio-educativo– 209 crianças
Escolinha de Futebol: 135
Educação Profissional : auxiliar administrativo, Editoração Gráfica, Eletrotécnica Industrial, Confecção Industrial e Montagem, Manutenção e Configuração de Microcomputadores - 570
Adolescentes Aprendizes: 606
Projeto Murialdo (medidas sócio-educativas): 900
Programa Atitude: 90
Pró-jovem adolescente: 30
Estacionamento Rotativo Zona Azul: 230 adolescentes
Atendimento Sócio familiar em parceria com o município: 750 famílias
Acolhimento Institucional (4 Casas Abrigo): 40 crianças e adolescentes
Projeto Sinal Verde: atendimento ao morador de rua.

Em Julho de 2011, inauguração de salas para depósito anexas ao lado direito do Ginásio de Esportes.

Em 31/06/2011 fim do programa “Sinal Verde” (programa de abordagem atendimento a pessoa de rua). O governo assumiu o programa tornando-o CREAS I.

Em 2012, fechamento do programa de Medidas Sócio-educativas Murialdo. Foi municipalizado o serviço. E Fechamento também do programa Acolhimento Institucional (assumido por outras instituições).

 

PRESIDENTES E DIRETORES:

a) ASSOCIAÇÃO DOS LEIGOS AMIGOS DE MURIALDO DE LONDRINA – PRESIDENTES:
Arnaldo dos Santos, Otair Gonçalves, Dirceu de Souza, Milton Ortega Liarte, José Carlos, Dirceu de Souza, Joaquim de Oliveira, Marta Lovatto, Mário Hirose.


B) DIRETORES DA EPESMEL:

pj1. Pe. João Bonetto
1º diretor 1976 a 1984

ps2. Pe. Severino Rubini
2º diretor 1984 a 1986

pl3. Pe. Antonio Lauri de Souza
3º diretor 1987 a 1993

pe4. Pe. Ernesto Camerini
4º diretor 1993 a 1997

pl5. Pe. Lídio Roman
5º diretor 1998 a 2006

pc6. Pe. Carlos Alberto Wessler
6º diretor 2007...

EPESMEL Redes Sociais

Localização

Mapa Localização EPESMEL

R. Angelina Ricci Vezozzo, 85, Pq. IndústriaS Leves, Londrina.

FONE: 3325-4128 - EMAIL: epesmel@epesmel.com.br

Newsletter EPESMEL

Você está aqui: Home A Instituição Nossa História Histórico EPESMEL